António José Forte | O Poeta em Lisboa

CLUBE DOS POETAS MORTOS ANTÓNIO JOSÉ FORTE O “mano Forte”, como foi apelidado por Luiz Pacheco, é talvez um dos grandes últimos poetas do movimento surrealista da poesia portuguesa, cujos versos “nos ficam como se os houvéssemos descoberto num muro, numa parede que nos perturbou o caminho, porque fulgura neles a feroz exemplaridade dos desastres […]