POESIA

JAZZ

LÍVIA PELLEGRINI

enquanto dançam em mim todas
as vozes do dia
a lua vai crescendo

decidida

a gaveta do criado está aberta
o chá ferveu
o bolo acabou

na vitrola
o mesmo disco
há meses

pela janela, a brisa
fica refém do
meu corpo

presa fácil do amor
espero sem expectativa
aquela serenata.

Portrait of Germaine Nellens. René Magritte. 1962
Portrait of Germaine Nellens. René Magritte. 1962
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on pocket
Lívia Pellegrini

Lívia Pellegrini

Sonha com o dia em que todos possamos brincar novamente como curumins nas águas doces do Brasil.

PARTILHAR