III
XX sem saber amor

de papel na mão às tantas sozinho
perdido à noite
perdido no caminho
naquele em que eu me tornei só
naquele em que em ti vivi
para sempre
de papel à noite na mão ferida
encontrei tinta nossa
tinta nossa perdida
respirei ao relento flores tuas, amor
lá longe no vento amores nossos, querida
lá longe, no vento

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on pocket
Rui Sobral

Rui Sobral

Escritor que lê, escreve e medita. E repete todos os dias, não necessariamente na mesma ordem.

PARTILHAR