Caspar David Friedrich – Woman Before the Rising Sun (1818-20)

III
XVIII suor amor nosso

respirações tuas adormecem o meu sol
fazem-me sentir que adormecem o meu sol
e devagar transpiras espinhos nossos dos braços
e contas-me aos poucos que partiste de manhã
refletem-se cores e novas flores em mim
sinto escapar espaços novos de nós dois
e mordem-me pássaros com dentes de manhã
antes de acordar
antes de acordar

voaste para mim, amor, sentiste que hoje é dia
que amanhã é só mais uma fantasia
que eu e tu usamos quês demais

voaste para mim, calor, roubaste-me o sol
que aquecia as pernas minhas de manhã
que beliscava quem eu sempre quis ser

voaste para mim
voaste para mim, amor

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on pocket
Rui Sobral

Rui Sobral

Escritor que lê, escreve e medita. E repete todos os dias, não necessariamente na mesma ordem.

PARTILHAR