Landscape, Rene Magritte, 1926;

III
XV caminhos de terra e sangue

percorri todas as tuas estradas
as que trilhaste sozinha nos
frios da madrugada
dentro da cúpula envidraçada
que construímos sem medida
e nos guardamos para sempre

percorri-as devagar na pérfida
esperança de nos encontrar
encontrei-nos sozinhos lentos
trilhos a metade por acabar
trilhos de terra e sangue
trilhos ainda por trilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on pocket
Rui Sobral

Rui Sobral

Escritor que lê, escreve e medita. E repete todos os dias, não necessariamente na mesma ordem.

PARTILHAR