a poesia das coisas

Ver tudo menos aquilo que se vê.
Uma magia de pôr um sorriso nos lábios,
Por ver numa gota de chuva,
Num olhar,
Num vento,
Algo mais do que aquilo que é.

A poesia das coisas está em nós.
Negar-nos é retirar brilho a um mundo
Que é muito mais do que aparenta ser.

Aí está a tese do poeta:
Ver tudo menos aquilo que se vê.

1949-A-No.1, Clyfford Still, 1949
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on pocket
Nuno Mina

Nuno Mina

Apaixonado por cinema e hip-hop, amante do Sport Lisboa e Benfica e apreciador profissional de cerveja.

PARTILHAR